Um dia.

Quando o pequeno disse já chega, ninguém ouviu. Queres mais? Já chega, disse novamente, mas ninguém ouviu. Quando o pequeno disse quero mais, ninguém ligou. Perguntaram, porque queres mais? Quero mais, mas ninguém ligou. Quando o pequeno disse vou embora, ninguém acreditou. Perguntaram, já vais? Vou, disse, mas ninguém acreditou. Um dia não havia ninguém … Continue a ler Um dia.

Mal

Olá estranho. Tu que és estranho, que és o outro, não te vejo bem e isso incomoda-me. Quando não vemos o que vem aí sentimos o quê? Medo? Medo! Não acredito que aquele seja igual a mim. Não há nada nele que me diga que sim. Será? Não sei! O outro que não é meu, … Continue a ler Mal