Silêncio

O que vem sem ninguém chamar por ele. Aquele que incomoda, o que ocupa espaço, que se coloca entre duas pessoas. O que diz o inaudível, diz mais do que deve, muitas vezes mente. O que acrescenta pontos, gera intrigas, desavenças e histórias mal entendidas.

Pode acabar com os grupos, separa desconhecidos, confronta os inibidos, faz barulho na cabeça dos perdidos.

Quando estamos sozinhos faz pensar, faz esperar e até ansiar. Há quem goste de o ter na solidão, outros enxotam-no com uma distração. Há quem diga que faz barulho, um grande ruído cá dentro é pior que lá fora. Pois barulho, apesar de seu contrário, pode existir quando está presente. É barulho interno. Quando de dentro faz ficar surdo ao que vem de fora, ás vezes, muitas vezes, quase sempre.

Uns gostam muito, outros não o suportam. Uns criam com ele, outros adormecem-no para não desesperar com o que ele tem para lhes contar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s